quinta-feira, agosto 20, 2009

O imperdoável







Começou assim.



Eu sentada a fumar à noite, no lancil, como se não estivesse mais ninguém na rua. Como se a rua me pertencesse. Como se a desprezasse. Debaixo daqueles olhos metálicos fiquei quieta, imóvel, tentando confundir-me no meio do movimento dos outros, ser a perfeita banalidade. A invisibilidade foi-me sempre uma arte cara e fácil. A invisibilidade e a frieza. Mas ainda assim, de pouco me valeram. Como um jogador de poker a suar, a pestanejar, a hesitar.



Debater-me foi um exercício inútil. A cada investida a minha máscara tremia um pouco mais. Agarrava com força os dados para não os soltar, como se a próxima jogada pudesse ser dramática. Mas nunca houve nada de dramático, apenas de insensato. Uma total ausência de lógica, de raciocínio, um nó nos dedos, os vestígios dos dias, um qualquer deus cheio de ironia a pregar-nos partidas. O imperdoável.



Refugiei-me nos bares, nos cigarros, na selvajaria. As noites em claro, a areia da praia na dobra das minhas calças, frases curtas, palavras pequenas. Sem querer foi tudo como naquela descrição de Bréton, como num polaroid.



Sem querer vivemos como no cinema.

7 comentários:

Indie disse...

Andas mesmo introspectiva!!
Bonita imagem, belo texto.

Anuska disse...

Mas o que é que fizeste de tão imperdoável?

Avram Garrison disse...

Certamente que não te referes à mesma coisa, mas as tuas palavras lembram-me algo muito semelhante.

A foto é tua? Assumo que não pelos dados invulgares.

Im.no.lady disse...

Não, a fotografia não é minha. :)

Anónimo disse...

Mas que fizeste de tão imperdoável?
Pelo texto não se percebe...

Im.no.lady disse...

Há coisas que são imperdoáveis mesmo que não as faças.

金志中 disse...

台灣威而鋼專賣店,威而鋼,台灣威而鋼專賣店,犀利士Cialis,威而鋼Viagra,陽痿,犀利士重現雄風,植物偉哥,金蒼蠅,偉哥,Viagra,cialis,Levitra,樂威壯,犀利士,壯陽藥品草本推薦,催情,犀利士大怒神,催情藥,犀利士炮炮到天明,迷姦藥,壯陽藥,壯陽藥那裡買,陰莖增大,陰莖增長,印度神油,金槍不倒,威而鋼哪裡買,蒼蠅水,壯陽,催情粉,催情水,犀利士床上叫不敢,犀利士男人救世主,早洩治療,陽痿治療,早洩剋星,春藥網,春藥,