segunda-feira, julho 14, 2008

º O poeta º

O poeta não é um poeta e o poeta matou o poeta para depois morrer de amores. O poeta é incompreensível, é careta e angustiado. Chega sempre antes, muito antes, espera longas horas, cansa-se mas não vai embora. O poeta é altruísta por natureza e egoísta por convicção.Céus! Como o poeta é inconveniente, obtuso e aguçado. Dá-nos uma bofetada, dá-nos um beijo, não nos dá nada. O poeta saí à rua passeado à trela pelo poema e agradece. Pede mais.O poeta gosta de banhos de mar, mas na verdade prefere escrevê-los. O poeta mente com todos os dentes que tem e no fim... ainda pede emprestado.

3 comentários:

indie disse...

Cara de pau esse poeta, hein?

André disse...

tudo isso?

Im.no.lady disse...

possivelmente :)