segunda-feira, fevereiro 11, 2008

º O meu lado lunar: Joy Division º

Descobri os Joy Division por acaso, com 13 anos, numa pequena loja de discos em 2ª mão. No fim dos anos 90, a televisão e a rádio vendiam uma triste geração de fenómenos musicais como os Backstreet Boys ou as Spice Girls. Como alternativa enchia as cassetes do meu velhinho walkman com músicas dos Everything But The Girl, dos The Cure, dos Skunk Anansie, dos Cranberries. Os Nirvana aproximavam-se ao meu lado lunar. A minha irmã referia-se à minha música como "depressiva e incompreensível".
Assim, ao ouvir pela primeira vez "Transmission" não é de estranhar que a voz do Ian Curtis me tenha soado divina. Os Joy Division anestesiavam como morfina e foram assim responsáveis por uma verdadeira crise de fé.

Sem comentários: