quarta-feira, junho 14, 2006

º Acabo de cuspir o coração º

"Algo estava a sair-me da garganta, a estrangular-me. Rasguei o cordão que o retinha e arranquei-o. Voltei para a cama e disse: acabo de cuspir o coração. (...)
Aqueles que escrevem sabem o processo. Pensei nisto enquanto cuspia o coração."
Anäis Nin, A casa do incesto

Sem comentários: