sexta-feira, abril 21, 2006

º 1 ano depois º

Acendo um cigarro.
Ocorre-me: - este tempo todo depois o que resta é um silêncio de mortos.
Se mo dissessem antes não acreditaria. Lamento no entanto verificar o naif que é acreditar-se que o afecto generoso, despretensioso, que vale por si só e nada mais espera foi, por si só, inútil.
Triste...

Sem comentários: