segunda-feira, novembro 21, 2005

º Mais nada º

Procura-se personagem estranha e complicada como eu para passar as noites escuras e as manhãs chuvosas e cinzentas de Inverno.
Procura-se quem me convide a ficar sem supostos nem pressupostos. Procura-se quem não me faça perguntas e me queira ter enrolada à volta do peito em silêncio, sem porquês, só porque se sente assim e pronto.
Procura-se alguém que tenha a rara capacidade de me anestesiar esta solidão inexplicável com que nasci, que me faça sorrir apesar de tudo e a quem eu consiga também aliviar a dor pela minha presença, pelas minhas mãos, pelo meu abraço. Mais nada.

Sem comentários: