sexta-feira, outubro 28, 2005

º Sem métrica - procura-me º

Incendeia-me
Anda e incendeia-me
Se te atreves
[...]
Na mão a rosa murcha de
um desejo que finda
na outra a chama com que me incendeias
não tens porto nem cordas
só essa pouca sensatez com que te guias
a mim
distrais-me do caminho
fazes-me agarrar o volante do desejo com mais força
para não se soltar.

Sem comentários: