segunda-feira, agosto 08, 2005

º Solidão de fim de semana º

Image hosted by Photobucket.com
Gosto de entrar em casa aos fins de semana, quando todos foram para fora. A casa fica silenciosa. Gosto de entrar, rodar a chave na fechadura e saber que ninguém me espera. Gosto de entrar fechar a porta, descalçar os sapatos e atirá-los para um sitio qualquer no meio do corredor, tirar a mala enquanto caminho até à cozinha e deixá-la espalhada no meio do chão. Gosto de abrir o frigorífico, tirar o pacote de leite de soja, fechar a porta com o calcanhar, beber directamente do pacote enquanto caminho despreocupada para a sala. Então ligo o Hi-fi, e ponho a tocar qualquer coisa suave-melódico-melancólica para me esquecer que vim do caos lá de fora. Vou ao meu quarto dispo a roupa, atiro a t-shirt para cima da cama, os calções para cima da cadeira, as meias para o chão, abro o armário, visto uns boxers e uma t-shirt velha que faz três de mim. Volto à cozinha, dou comida aos gatos, trago um cinzeiro comigo, tropeço na mala que à pouco deixei no caminho, riu-me de mim própria. Volto para a sala, estou vagamente mole. Troco de disco para Amadou et Marian, estou apaixonada pelos sons do Senegal. Afasto as coisas e os tapetes, apetece-me dançar descalça, deslizo a planta dos pés sobre o soalho, posso fazer isto durar horas até me cansar.
A noite vai caindo, estendo-me no chão onde já adormeci tantas vezes, acendo um cigarro, olho para o tecto como quem olha para uma obra prima.
Ah, como sou feliz na minha solidão de fim de semana.

2 comentários:

Anónimo disse...

Sempre me levantei propositadamente..e(não apenas para discordar de ti) valeu bem a pena! =)

Oscar disse...

Cheguei à tua página como quem chega de uma viagem. Há tempos que a procurava, hoje acertei no endereço. Escreves bem, tens a inquietação pelas coisas aparentemente invisíveis da vida: uma mala há pouco esquecida no corredor não é somente uma mala - pode e deve ser uma motivação poética. Continua! Cria a tua própria teoria! Com um beijo, Oscar