segunda-feira, agosto 08, 2005

º O Mercedes da minha vizinha fala espanhol º

Ia eu, rua abaixo em direcção à porta de casa, chave na mão, distraidamente e eis que alguém me chama. Olho para trás e vejo um enorme carro, tipo banheira de luxo, resplandecente, novíssimo, pra-lá-de espalhafatoso. Depois lá reparei numa figurinha pequena e enfezada que sorria para mim. É a filha mais velha da minha vizinha do 3º andar que custumava brincar comigo quando eramos crianças. Eu tinha 5 ou 6 anos, ela 9 ou 10. Levei alguns segundos a reconhece-la e já ela vinha ao meu encontro. "Como-estás?-Bem?-Que-Bom?Eu-Também-Formei-me-em-Direito-Trabalho-na-Empresa-do-meu-Pai-ganha-se-bem-e-tu?Tás-tão-elegante-mas-devias-arranjar-te-mais-Eu-vim-agora-de-férias-Olha-o-meu-Carro-não-é-lindo?Tem-limpa-brisas-automático-6-mudanças-televisão-e-Dvd-Oh-Mas-não-é-nada-só-um-capricho-e-Tem-um-Painel-inteligente-Diz-tudo-o-que-se-passa-com-o-carro-E-em-que-parte-Ainda-Bem-não-percebo-nada-de-carros-e-diz-me-se-as-portas-estão-bem-fechadas-quando-devo-pôr-gasolina-mas-só-tem-um-problema-é-em-espanhol!"
Estranho como as pessoas crescem e depois parece que as suas vidas se alheram tanto das nossas que não acreditarias se não visses com os teus próprios olhos.

Sem comentários: