segunda-feira, agosto 08, 2005

º Literatura revisitada: Noites Brancas de Fiódor Dostoiévski º

Image hosted by Photobucket.com
Noites Brancas de Fiódor Dostoiévski foi o livro que li, na minha primeira semana de férias. Decidi recordar e partilhar as melhores citações (para mim, claro)

"Será possível viver sob este céu gente zangada e injusta?"

(...) E não pense que exagerei ao contar-lhe a minha vida, não pense, (...) porque é verdade que às vezes tenho momentos de uma amargura insuportável, insuportável... Nesses momentos ponho-me a imaginar que nunca serei capaz de começar a ter uma vida verdadeira, porque são momentos em que perco o tacto e o olfacto do verdadeiro, do real; porque chego a amaldiçoar-me a mim próprio; porque, depois das minhas noites fantásticas, vêm os horríveis minutos do desembriagamento!"

"Inutilmente remexe nas cinzas o sonhador, nos seus sonhos antigos, procurando nas cinzas ao menos uma faísca, uma brasa em que sopre e acenda uma chama, para aquecer com o fogo recuperado o coração arrefecido e ressiscistar nele tudo o que dantes lhe era tão querido e lhe tocava a alma, que lhe fazia ferver o sangue, que lhe arrancava lágrimas dos olhos, que tão luxuosamente o iludia!"

"Eu também estava feliz, (...) de tal modo me impressionava a natureza, a mim, citadino meio enfermiço, quase asfixiado entre as paredes urbanas."

"É que quando estamos infelizes, sentimos mais a desgraça dos outros; o sentimento não se dispersa, concentra-se."

Sem comentários: